terça-feira, 31 de maio de 2011

Conheça as próximas missões espaciais da ESA (Agência Espacial Europeia)

Energia escura, planetas habitáveis que giram em volta de outras estrelas e a natureza misteriosa do nosso Sol foram os assuntos escolhidos pela Agência Espacial Europeia (ESA) como candidatos para missões espaciais que deverão ser lançadas depois de 2017.


As três missões passam agora à chamada fase de definição. Este é o estágio anterior à decisão final, que estabelecerá quais missões serão de fato implementadas. A expectativa é que pelo menos duas delas recebam o aval final para o início da construção das sondas espaciais e o agendamento do lançamento.

As três propostas pré-selecionadas são Euclid, Plato (PLAnetary Transits and Oscillations of stars) e Solar Orbiter.

Como o universo surgiu

O Euclid tentará responder a questões chave para a física fundamental e a cosmologia. Seu tema básico é "Como o universo se originou e do que ele é feito?"


A busca pela resposta passará principalmente pelo estudo da natureza das misteriosas energia escura e matéria escura.

Os astrônomos estão cada vez mais convencidos de que essas substâncias desconhecidas dominam nosso Universo. A sonda espacial Euclid pretende mapear a distribuição das galáxias com o objetivo de descobrir essa arquitetura "escura" do nosso Universo.

Para isso, a missão planeja fazer um mapa de todo o céu, usando telescópios na faixa do visível e do infravermelho próximo.

Platão

A missão Plato irá debruçar-se sobre uma das áreas mais fervilhantes das pesquisas astronômicas da atualidade: os planetas extrassolares.


De meras especulações há poucos anos, a descoberta de um número crescente de planetas que orbitam outras estrelas está demonstrando que de fato ainda não conhecemos bem o nosso lugar no Universo.

Alguns pesquisadores afirmam que a vida fora da Terra pode estar nas luas desses planetas extrassolares, enquanto outros já apontam para a necessidade de prestarmos atenção em formas exóticas de vida no espaço, muito diferentes do nosso padrão baseado em carbono.

Apesar disso, a missão Plato vai focar sua pesquisas em exoplanetas orbitando suas estrelas a uma distância que permita a existência de vida nos padrões encontrados na superfície da Terra. Além disso, a sonda PLATO estudará o interior das estrelas, detectando as ondas gasosas que saem das suas superfícies.

Em comparação com as missões atuais com o mesmo objetivo, o observatório será capaz de determinar o raio e a massa dos exoplanetas com uma precisão de 1%.

Orbitador solar

O Solar Orbiter chegará o mais próximo do Sol que a tecnologia atual permite, ficando a apenas 62 raios solares de sua superfície.


O observatório fornecerá imagens e dados das regiões polares do Sol e do lado solar mais distante, invisível da Terra, cuja maior parte pela primeira vez está sendo acessível através da sonda solar SDO, da NASA.

A extrema proximidade com a nossa estrela permitirá que a sonda utilize técnicas mais precisas de sensoriamento remoto. Os cientistas afirmam que, se construído, seu telescópio os levará tão perto do Sol que se tratará praticamente de medições in situ.

Com isto, eles pretendem desvendar o funcionamento do dínamo solar e estudar as ligações que existem entre a superfície do Sol, a corona e a heliosfera interna.

Seleção espacial

Estas três missões são as finalistas de uma competição que incluiu 52 propostas avançadas, enviadas por diversos grupos de cientistas à ESA em 2007. Em 2008 restavam apenas seis propostas, que foram enviadas para avaliação da viabilidade industrial de sua construção.

"Foi um processo muito difícil. Todas as missões continham temas científicos muito importantes," disse Lennart Nordh, chefe do comitê científico da ESA, ao anunciar o resultado.

E as decisões difíceis ainda não terminaram, já que apenas duas dessas três candidatas deverão ser selecionadas para o lançamento, principalmente porque o principal constrangimento é orçamentário.

As três missões apresentam desafios que terão de ser resolvidos na fase de definição. A decisão final acerca de quais serão implementadas será tomada em meados de 2011.

Telescópio Spica

A ESA anunciou também que deverá participar do projeto do telescópio japonês Spica, um telescópio espacial de infravermelho, a ser construído sob a coordenação da Agência Espacial Japonesa (JAXA) com um conjunto de parceiros internacionais.


O Spica deverá fornecer os dados que faltam na gama do infravermelho, numa região do espectro entre a observada pelo futuro telescópio James Webb, uma parceria da ESA e da NASA e a observada pelo telescópio terrestre ALMA - veja mais em Telescópio Wise vai procurar Estrela X, asteroides ameaçadores e muito mais.

O SPICA estará focado nas condições necessárias para a formação de planetas e de galáxias novas distantes. Apesar de várias conjecturas e hipóteses, até hoje a ciência não tem uma teoria sólida que explique o mecanismo da formação dos planetas e das estrelas.

Fonte:
Inovação Tecnológica

O que Jesus não faria?

A verdade sobre a profecia do fim do mundo em 21 de maio

Qual a verdadeira finalidade de proclamar um apocalipse com data e hora marcada? Será que a salvação dos semelhantes é realmente o que busca a igreja? Ou agregar fiéis atravez do medo faz mais sentido?




Como foi calculada a idade do Universo?

Descoberta das galáxias

O astrônomo norte-americano Edwin Hubble (1889-1953) descobriu que as até então chamadas nebulosas eram galáxias fora da Via Láctea, que o Universo está se expandindo e que as galáxias se afastam umas das outras a uma velocidade proporcional à distância que as separa, razão que ficou conhecida como constante de Hubble.


Tais descobertas abriram caminho para que os astrofísicos Wendy Freedman, da Instituição Carnegie (Estados Unidos), Robert Kennicutt, da Universidade de Cambridge (Inglaterra), e Jeremy Mould, da Universidade de Melbourne (Austrália), definissem, em 2001, o índice de expansão do Universo, o que tornou possível calcular sua idade.

Expansão do Universo

"O resultado é que hoje sabemos que o Universo tem se expandido há 13,5 bilhões de anos", disse Wendy à Agência FAPESP pouco após ter recebido o Prêmio da Fundação Gruber de Cosmologia, concedido aos três pesquisadores durante a 27ª Assembleia Geral da União Astronômica Internacional, que está sendo realizada no Rio de Janeiro até o dia 14 de agosto. O prêmio consiste em medalhas de ouro e US$ 500 mil, divididos pelos ganhadores.

Liderando um grupo de mais de 20 cientistas de 13 instituições diferentes, Wendy, Kennicutt e Mould determinaram que o melhor valor para a constante de Hubble seria 72 quilômetros por segundo por megaparsec - um megaparsec equive a 3,26 milhões de anos-luz - com margem de incerteza de 10%.

Como foi calculada a idade do Universo

A descoberta do trio pôs fim a um debate que durou oito décadas e derrubou teorias e estimativas anteriores sobre a idade do Universo, como as do próprio Hubble, que a calculou em "apenas" 1 bilhão de anos.

Seguindo a constante de Hubble, os astrofísicos mediram a distância entre a galáxia à qual a Terra pertence - a Via Láctea - e 30 outras galáxias, usando o telescópio espacial da agência espacial norte-americana que leva o nome do famoso astrônomo.

"A expansão do Universo só é mensurável ao se calcular a distância do afastamento das galáxias. Então, por meio das variáveis chamadas de cefeidas, conseguimos precisar a distância entre a Terra e cada uma dessas 30 galáxias. Observamos que, quanto mais distante estamos, mais rápido nos movemos", explicou Wendy.

Estrelas pulsantes

As variáveis cefeidas - população de estrelas pulsantes e de luminosidade extrema - podem ser usadas como espécies de velas para determinar a distância de outros objetos da galáxia. Um telescópio pode ser calibrado com grande precisão usando a aproximação de uma estrela cefeida, de modo que as distâncias encontradas com esse método estão entre as mais precisas disponíveis na atualidade.

Segundo a astrofísica, o que a intrigava era que, quando se media a idade dessas estrelas, dizia-se que elas teriam cerca de 18 bilhões de anos. "A idade das estrelas era maior do que a constante de Hubble. E não podia haver estrelas mais velhas do que o próprio Universo. É como se pudesse haver filhos mais velhos do que os pais", comparou.

O que faz o Universo se expandir?

Diretora dos Observatórios da Instituição Carnegie, onde Hubble trabalhou e descobriu que o Universo está se expandindo, Wendy ressalta que o desafio da vez é a energia escura, a forma hipotética de energia que estaria distribuída por todo o espaço.

"É o que precisa ser compreendido agora. Sabemos que a energia escura está acelerando a expansão do Universo. Temos que medi-la e descobrir qual a razão para isso", afirmou.

A equipe da pesquisadora também trabalha para finalizar, em 2019, a construção do Telescópio Gigante de Magalhães (GMT, na sigla em inglês), que terá um espelho de 24,5 metros de diâmetro e será um dos três maiores em operação na Terra, ao lado do Thirty Meter Telescope, de 30 metros, e do Extremely Large Telescope, de 42 metros.

Fonte:
http://www.inovacaotecnologica.com.br

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Evidências do evolucionismo: Anatomia comparada

A grande diversidade do mundo vivo despertou, desde cedo, nos cientistas a necessidade de organizarem sistemas de classificação. Alguns dos mais primitivos baseiam-se no grupo de semelhança dos caracteres morfológicos, ou seja, na anatomia comparada . Podem encontrar-se muitas semelhanças na anatomia de indivíduos que, à primeira vista, nos parecem diferentes.

A análise comparativa dos membros dos vertebrados, por exemplo, permite estabelecer aspectos interessantes:

Estruturas homólogas

Os esqueletos dos membros anteriores dos vertebrados, apesar de desempenharem funções diferentes, apresentam um plano estrutural semelhante que inclui ossos semelhantes na mesma posição relativa.


Verificam-se no entanto, diferenças em relação ao grau de desenvolvimento dos ossos e ao número de falanges dos dedos. Estas estruturas com origem embriologia semelhante, constituídas por ossos idênticos, com um plano de organização semelhante, embora apresentem um aspecto diferente e desempenhem, neste caso, funções também diferentes.

Estruturas análogas

Na natureza é frequente encontrar semelhanças entre organismos com origens muito diferentes. O aparecimento destas estruturas resulta, no mesmo meio, da selecção natural favorecer os indivíduos cujas características os tornam mais aptos, independentemente do grupo a que pertencem.


Estabelecendo um conectivo entre os dois,ou seja uma comparação ou seja tem a semelhança morfologica e funções iguais mais origem embrionaria diferente.

Órgão vestigial

Trata-se de um órgão sem utilidade no organismo atual (acredita-se que tal organismo já esteja em um degrau mais elevado na evolução). Porém, com um homólogo em outro organismo que ainda está em uso no mesmo. Como exemplos podem ser citados o apêndice, ossos que movimentam as orelhas (ainda em uso em animais como cães e ursos).


Órgãos vestigiais são vistos como evidência da evolução, pois são considerados provas que organismos partiram de um ancestral comum, tomando rumos diferentes no decorrer da irradiação adaptativa e especiação, chegando a um ponto onde tais órgãos não terem mais utilidade em um organismo.

Fonte:
Wikipedia.org

Homem é preso após gritar frases cristãs em uma mesquita de Islamabad

"Eu estava estritamente obedecendo as ordens que eu senti no interior do meu coração. Entre muitas coisas, Deus me ensinou que quando o nosso coração manda, não precisamos nem pensar, apenas devemos obedecer e agir"

O paranaense Rodrigo Moreto Cubek mostrou não se arrepender de ter gritado frases cristãs numa mesquita de Islamabad, no Paquistão. "Eu não me arrependo. Faria de novo", disse.


Durante as orações da sexta-feira 13, dia sagrado para os muçulmanos, o jovem entrou no templo, que é um dos maiores do país, e gritou palavras sobre Jesus Cristo e Virgem Maria. Ele queria também discutir outros assuntos sobre religião. Ele foi detido pela policia local e lá permaneceu até o dia 19 onde foi liberado para voltar ao Brasil.


Cubek declarou ser católico e afirmou que esta não foi a primeira vez que disse mensagens cristãs em templo muçulmano. "Fiz a mesma coisa no Irã, em 2008", relatou.

Fonte e vídeo sobre a reportagem.

Deus ensina a seguir o coração antes de pensar? Perigoso isso, não? Agir por impulso e não por razão é coisa de cachorro.
Ainda bem que deus está um pouco mais calmo ultimamente. Antes suas ordens não eram apenas gritar em público e perturbar eventos de outros com sua loucura particular.

E qual o sentido nisto?

Não consegui ver um motivo digno neste ato LITERALMENTE impensado, a não ser mostrar como uma pessoa extremamente religiosa se comporta como alguém com problemas psicológicos. Fato confirmado pelo pai deste rapaz.

É claro que não tento generalizar o pensamento cristão afirmando que todos têm problemas psicológicos, mas atitudes como viajar para outro país, mentir para família, ser preso por quase uma semana e ser julgado como louco pela sociedade em troca de... Sei lá... Não parece valer muito à pena.
Além de contribuir para a falta de respeito que cresce contra a religião cristã.

Conheça as próximas missões da NASA

A NASA anunciou a seleção dos três finalistas para uma futura missão espacial e três tecnologias que deverão ser aprimoradas para utilização em missões ainda a serem planejadas.


Entre as quase missões estão um laboratório para estudar o interior de Marte, um estudo de um mar extraterrestre em uma das luas de Saturno, e um estudo com um nível de detalhamento sem precedentes do núcleo de um cometa.

Candidatos a missão

Dentre estas três, a NASA deverá selecionar pelo menos uma para lançamento a partir de 2016.

No ano passado, a Agência Espacial Europeia também anunciou suas missões científicas futuras.

Cada equipe vai receber US$ 3 milhões para executar a fase de conceito de sua missão, quando são feitos os estudos preliminares de execução e viabilidade técnica e científica.

Depois de uma revisão detalhada dos estudos preliminares, a ser feita em 2012, a NASA irá selecionar uma, que avançará para a fase de desenvolvimento, até o lançamento. A missão selecionada terá um teto de gastos de US$ 425 milhões, não incluindo o foguete de lançamento.

"Missões como estas prometem aumentar consideravelmente o nosso conhecimento, ampliar o nosso alcance no Sistema Solar e inspirar as futuras gerações de exploradores," afirmou o administrador da Nasa, Charles Bolden.

Estação de Monitoramento Geofísico (GEMS)

Pretende estudar a estrutura e a composição do interior de Marte e melhorar a compreensão da formação e evolução dos planetas terrestres.


A sonda, que pousará na superfície de Marte, levaria três experimentos.

Um sismógrafo, para medir os terremotos marcianos e obter informações sobre os materiais presentes no interior do planeta, da crosta ao núcleo.

Uma sonda térmica, penetrando abaixo da superfície, para monitorar o fluxo de calor do interior do planeta.

Instrumentos de rádio com capacidade de usar o efeito Doppler para acompanhar pequenas variações no "balanço" do planeta, o que poderá fornecer informações sobre o tamanho e a natureza do seu núcleo.

Compreender mais sobre o interior de um outro planeta permitirá fazer comparações com o que se sabe sobre o interior da Terra.

Titan Mare Explorer (TiME)

Esta seria a primeira exploração direta de um ambiente marinho fora da Terra.


A sonda deverá descer e flutuar sobre um mar de metano e etano presente no círculo polar norte da lua de Saturno, Titã.

Em 2005, a sonda Huygens aterrissou em Titã, mas em um local seco.

A Agência Espacial Europeia também já considerou a possibilidade de enviar uma missão para explorar os prováveis oceanos de Titã, mas a proposta atualmente não está na linha de preparação da ESA para uma futura missão.

Comet Hopper

O Comet Hopper, saltador no cometa, em tradução livre, pretende estudar a evolução de um cometa pousando sobre ele várias vezes e observando as suas mudanças à medida que interage com o Sol.


A sonda deverá levar pelo menos seis instrumentos científicos, herdando muito do conhecido da Stardust, posteriormente rebatizada para Epoxi, que explorou dois cometas.

São planejados dois saltos, o que permitiria o estudo de três pontos distintos da superfície do cometa.

Propostas de desenvolvimento de tecnologias

As três propostas de desenvolvimento de tecnologias selecionadas têm três objetivos distintos: catalogar e estudar objetos próximos da Terra, estudar a composição dos cometas e validar um novo método para revelar a população de objetos em uma parte muito distante do Sistema Solar.

Durante os próximos anos, as equipes selecionadas receberão financiamento para levar suas tecnologias a um maior nível de prontidão. Mas deverão passar por futuras competições para que possam embarcar a bordo de uma missão.

NEOCam

O objetivo é desenvolver um telescópio espacial para estudar a origem e a evolução dos objetos próximos à Terra (NEO: Near-Earth Objects), os pequenos asteroides que frequentemente nos assustam com a possibilidade um impacto.


Obviamente, as observações dariam informações muito mais precisas do que as disponíveis hoje sobre os riscos dos asteroides se chocarem com a Terra.

Os estudos pretendem gerar um catálogo de objetos e medições precisas de infravermelho para proporcionar uma melhor compreensão dos pequenos corpos que cruzam a órbita do nosso planeta.

O NEOCam seria posicionado em um local cerca de quatro vezes a distância entre a Terra e a Lua, o que lhe daria uma visão privilegiada de tudo o que se aproximar do sistema Terra-Lua.

Whipple

O objetivo é validar uma técnica chamada de "ocultação cega", que poderá levar à descoberta de vários corpos celestes na parte externa do Sistema Solar.


A técnica lembra ligeiramente o chamado "trânsito planetário", usado para descobrir exoplanetas quando estes orbitam à frente da sua estrela em relação à Terra.

Para descobrir um maior número dos pequenos e distantes corpos celestes, os projetistas planejam monitorar a luz de 140.000 estrelas ao longo de quatro anos.

Hoje sabe-se muito pouco sobre o chamado Cinturão de Kuiper e suas adjacências, bem como da Nuvem de Oort, nos confins do Sistema Solar.

Primitive Material Explorer (PriME)

O Explorador de Material Primitivo usará um espectrômetro de massa para fazer medições altamente precisas da composição química de um cometa e estudar o papel que esses objetos representam na "distribuição" de componentes voláteis pelo Sistema Solar, incluindo a Terra.

Como não se conhece a origem da água em nosso planeta, muitos cientistas especulam que ela possa ter sido trazida por corpos celestes que caíram sobre a Terra no passado.

Fonte:
http://www.inovacaotecnologica.com.br

domingo, 29 de maio de 2011

Começa a busca por sinais de vida em exoplanetas habitáveis

O Telescópio Espacial Kepler já identificou mais de 1.200 exoplanetas em torno de estrelas em nossa galáxia.

Dentre esses, a recente confirmação do primeiro exoplaneta habitável, o Gliese 581d, parece mostrar que esses planetas constituem alvos privilegiados para novos estudos.

O Projeto SETI vai usar o maior telescópio manobrável do mundo - o Telescópio Green Bank - para procurar sinais de vida inteligente nos exoplanetas detectados pelo Telescópio Espacial Kepler. [Imagem: NRAO/AUI]

E é exatamente isto o que os astrônomos do projeto SETI, que procuram sinais de vida inteligente pelo universo, estão começando a fazer.

O grupo sediado na Universidade da Califórnia, em Berkeley, está apontando um radiotelescópio para os mais promissores desses exoplanetas para ver se conseguem detectar algum sinal de civilização.

SETI@home

A pesquisa começou na semana passada, quando o maior telescópio manobrável do mundo - o Telescópio Green Bank - dedicou uma hora de pesquisa a oito estrelas que possuem ao seu redor os chamados KOI - Kepler Object of Interest, o indicador que os cientistas do telescópio Kepler atribuem aos exoplanetas que vão localizando.

O objetivo inicial é acumular 24 horas de observações, cobrindo 86 planetas com dimensões próximas às da Terra.

A seguir, a montanha de dados coletados nessas 24 horas será distribuída pelo mundo, através do projeto SETI@home, por meio do qual os chamados "cientistas-cidadãos" doam a capacidade ociosa de processamento de seus computadores para analisar dados científicos.

Estima-se que o processamento dos dados exigirá a contribuição de 1 milhão de computadores do SETI@home durante dois meses.

Alvos privilegiados

Foram selecionados para observação planetas com temperaturas entre zero e 100 graus Celsius.

"Não é absolutamente certo que todas essas estrelas têm sistemas planetários habitáveis, mas eles são lugares muito bons para procurar ETs," afirmou Andrew Siemion, um dos astrônomos do projeto.

O maior coletor de dados para o projeto SETI é o famoso radiotelescópio de Arecibo, em Porto Rico.

"Em Arecibo, nós nos concentramos em estrelas como o nosso Sol, esperando que elas tenham planetas ao seu redor que emitam sinais inteligentes", afirma. "Mas nunca tivemos uma lista de planetas como esta antes."

Fonte:
http://www.inovacaotecnologica.com.br

sábado, 28 de maio de 2011

Depois do Arrebatamento

Infelizmente, a bíblia nunca acerta uma!



Quem sabe...

Gliese 581d: Primeiro exoplaneta habitável

O sistema planetário em torno da anã vermelha Gliese 581, uma das estrelas mais próximas do Sol, tem sido objeto de vários estudos com o objetivo de confirmar a detecção do primeiro exoplaneta potencialmente habitável.


Desde que o sistema revelou o exoplaneta mais parecido com a Terra, em 2007, até a proposição de que o Gliese 581g estaria bem no centro da zona habitável, em 2010, todos os candidatos à posição de "primeiro exoplaneta habitável" têm sido descartados por observações subsequentes.

Agora, contudo, um grupo de cientistas do Instituto Pierre Simon Laplace, da França, acredita ter encontrado indícios suficientes para demonstrar que o Gliese 581d pode ser considerado o primeiro exoplaneta capaz de abrigar a vida como ela existe na Terra.

A chamada "zona habitável" em torno das estrelas representa a faixa de distâncias em que os planetas não são nem muito frios e nem muito quentes para que a vida possa florescer, com uma temperatura suficiente para manter a água em estado líquido.

Extremos climáticos

Embora o Gliese 581g parecesse estar em uma posição privilegiada dentro da zona habitável, várias equipes questionaram a sua detecção - ou seja, ele pode simplesmente não existir, sendo resultado de ruído nas medições ultra-finas do "balanço" estelar, necessárias para detectar exoplanetas nesse sistema.

Então a atenção se voltou para o Gliese 581d.

Inicialmente ele foi considerado longe demais da estrela - e, portanto, frio demais para a vida. Ao contrário, análises posteriores mostraram que, se o planeta tivesse oceanos líquidos como a Terra, eles evaporariam rapidamente, em um efeito semelhante ao que deu a Vênus o clima quente e inóspito que tem hoje.

Mas Robin Wordsworth e seus colegas do Laboratório de Meteorologia Dinâmica, em Paris, discordam dessas análises.

Simulação atmosférica

Embora seja provavelmente um planeta rochoso, o Gliese 581d tem uma massa de pelo menos sete vezes a da Terra e cerca de duas vezes o seu tamanho.

Modelo climático global do Gliese 581d. Tons vermelho/azul indicam temperaturas quentes/frias, enquanto as setas indicam velocidades do vento a 2km de altitude. [Imagem: LMD/CNRS]

O maior problema, contudo, é que, além de receber menos de um terço da energia solar que chega à Terra, ele parece ter uma "órbita travada", com um lado permanentemente dia e o outro permanentemente noite - os dados não são precisos o suficiente para uma conclusão definitiva e pode ser que o planeta gire muito lentamente.

Com isto, a crença geral era que, qualquer atmosfera espessa o suficiente para manter o planeta aquecido, ficaria fria o suficiente no lado noturno para congelar por completo, arruinando qualquer perspectiva de um clima habitável.

Para testar essa hipótese, Wordsworth e seus colegas desenvolveram um novo tipo de modelo computacional capaz de simular com maior precisão o clima de um exoplaneta.

O modelo simula a atmosfera e a superfície de um planeta em três dimensões, de forma parecida com os usados para estudar as mudanças climáticas na Terra.

No entanto, o simulador é baseado em princípios físicos mais fundamentais, permitindo a simulação de uma gama muito mais ampla de condições, incluindo qualquer coquetel atmosférico de gases, nuvens e aerossóis.

Céu azul e céu vermelho

Para sua surpresa, os pesquisadores descobriram que, dada uma atmosfera de dióxido de carbono densa o suficiente - um cenário provável em um planeta tão grande - o clima do Gliese 581d não somente é estável, mas quente o suficiente para abrigar oceanos, nuvens e chuva.

Um dos fatores-chave nos resultados foi o chamado espalhamento Rayleigh, o fenômeno que faz com que o céu da Terra seja azul.

No Sistema Solar, o espalhamento Rayleigh limita a quantidade de luz solar que uma atmosfera espessa pode absorver, porque uma grande parte da luz azul que se dispersa é imediatamente refletida de volta ao espaço.

No entanto, como a luz da estrela Gliese 581 é vermelha, ela praticamente não é afetada no Gliese 581d.

Isto significa que a luz pode penetrar mais profundamente na atmosfera, aquecendo mais o planeta devido ao efeito estufa da atmosfera de CO2 e ao efeito das nuvens de gelo de dióxido de carbono previstas para se formarem a altas altitudes.

Além disso, as simulações da circulação 3D indicaram que o aquecimento diurno é eficientemente redistribuído por todo o planeta através da atmosfera, impedindo o colapso atmosférico no lado noite ou nos pólos.

Telescópios do futuro

O resultado entusiasmou ainda mais os cientistas porque, a 20 anos-luz da Terra, o Gliese 581d é um dos nossos vizinhos galácticos mais próximos. Isto significa que os telescópios do futuro poderão ser capazes de detectar a atmosfera do planeta diretamente.

Embora esta simulação indique que o Gliese 581d possa ser habitável, há outras possibilidades.

Por exemplo, ele poderia ter mantido uma parte do seu hidrogênio na atmosfera, como Urano e Netuno, ou os fortes ventos de sua estrela poderiam ter varrido sua atmosfera inteiramente nos primórdios de sua formação.

Para detectar esses diferentes cenários, o grupo elaborou uma série de testes simples que os astrônomos deverão realizar no futuro, quando contarem com um telescópio suficientemente poderoso.

Geocentrismo

Se o Gliese 581d for realmente habitável, ainda assim ele seria um lugar bastante estranho para se visitar - o ar denso e as nuvens espessas manteriam a superfície em um crepúsculo vermelho escuro perpétuo.

Além disso, sua grande massa significa que a gravidade na superfície é de cerca de duas vezes a gravidade na superfície da Terra.

No longo prazo, contudo, a mais importante implicação desses resultados pode ser a ideia de que os exoplanetas capazes de suportar a vida na verdade não precisam ser assim tão parecidos com a Terra.

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Ex-padre afirma que Jesus é mito

O ex-frade Marcelo da Luz, 42, escreveu um livro que é uma azeitonada metralhadora giratória – há ali balas para todos. No “Onde a religião termina?" (486 págs, R$ 68, Editares), ele argumenta e procura provar, entre outras coisas, o seguinte: Jesus Cristo é um mito, os evangélicos são idólatras da Bíblia, a Igreja Católica é uma seita lavadora de cérebros, o espiritismo não liberta e apenas consola, as religiões atrasam a evolução da humanidade e os ateus são crentes equivocados.


Ninguém poderá acusar Luz de falar sobre o que não entende. Ele se dedicou ao sacerdócio por 20 anos. Graduou-se no Brasil, Itália Estados Unidos em ciências humanas, filosofia e teologia. Teologia, aliás, a qual ele considera ser uma pseudociência, porque não faz pesquisa alguma, mas apenas comparações de interpretações de dogmas em diferentes momentos da história.

O questionador Luz é adepto de uma corrente de pensamento bem questionável: a conscienciologia.

Trata-se de uma proposta formulada pelo médico brasileiro Waldo Vieira para abordar a consciência humana a partir do pressuposto de que o universo e o homem são multidimensionais, o que explicaria os fenômenos paranormais (ou parapsíquicos) e o da reencarnação -- não da alma, mas da consciência.

Em entrevista a AD Luna, do Jornal do Commercio, o ex-frade explicou que a conscienciologia não está contaminada por deslumbramentos, misticismos, religiosidades, cultos etc. Para essa neociência, disse, não existe um deus ao qual o homem é subserviente.

“Onde a religião termina?” se refere muito a Jesus pelo motivo óbvio de que foi escrito por um ex-sacerdote cristão. É a parte mais polêmica do livro.

Luz escreveu um capítulo para desconstruir a divindade atribuída a Jesus. Ele sustenta que o Jesus histórico, o cidadão palestino do século 1, não tem nada a ver com o homem divino que foi inventado pelos religiosos várias décadas após a morte de Jesus de Nazaré.

“Pedro e Paulo viam Jesus como um homem especial, mas não o consideravam divino”, disse. “A figura divina do Cristo é um produto pouco a pouco construído pelo fanatismo e interesse político de seus seguidores”, afirmou.

“Não há motivos racionais para que alguém considere Jesus divino ou o homem mais inteligente e brilhante que já existiu. Muito pelo contrário. Hoje, qualquer pessoa esclarecida pode ir muito além de Jesus Cristo.”

Porque, pelo que se pode extrair dos evangelhos, só para citar alguns exemplos, Jesus “foi sectário, obscuro em muitos momentos; usou discurso demagógico e populista; fomentou o fanatismo ao reclamar para si o amor exclusivo dos discípulos; foi ignorante quanto ao próprio parapsiquismo; utilizou muitas vezes a coerção psicológica para convencer os devotos (medo do inferno, proximidade do juízo final), insuflou a violência em alguns momentos; pregou o amor condicional (aqueles que não aceitam sua vontade serão condenados)... “

Seguem mais algumas afirmações do ex-frade:

-- A Conscienciologia busca investigar objetivamente a realidade da consciência, sem crendice ou mistificação, reconhecendo no parapsiquismo a chave para a pesquisa da realidade multidimensional do ser humano, algo ainda amplamente ignorado pela ciência comum.

-- A religião fomenta a formação da mente sectária. O devoto vai interpretar o restante do mundo por meio do foco dogmático da doutrina professada pela sua religião. Estará convencido de que o seu grupo é dono da “verdade” ou “revelação” absoluta. Inexiste religião universalista.

-- Os líderes religiosos julgam ter as fórmulas seguras que levam à realização absoluta. Uma metáfora evangélica expressa essa relação de dependência: “pastores e ovelhas”. Animais passivos e indolentes, as ovelhas obedecem ao comando do pastor. “Rebanho” é outra metáfora que expressa a noção de “massa impensante”.

-- Devotos escolhem renunciar ao pensamento próprio para “terceirizarem” suas escolhas existenciais.

-- O passado e o presente da humanidade são manchados de sangue derramado pelos religiosos. Essa violência é algo intrínseco aos credos religiosos. A religião carrega em si a semente da violência, pois a pregação da verdade absoluta exige sempre defesa e controle.

-- As religiões, historicamente, sempre fizeram apologia da tirania e da escravidão. A defesa dos direitos humanos é uma ideia secular, não religiosa.

-- Os movimentos cristãos mais contemporâneos, especialmente o neopentecostalismo, “democratizaram” o milagre, tornando-o “mercadoria” acessível. O que move as multidões a migrarem de igreja em igreja é a expectativa do extraordinário, a obtenção do “favor” divino. Hoje, essa sede de milagres é explorada comercialmente, dando razão à máxima “Templo é dinheiro”.

-- Durante algum tempo, ainda enquanto padre, também defendi o sincretismo com o Oriente. Contudo, cobrir algo que já é irracional (a mensagem cristã) com outra coisa também obscura (os misticismos orientais são, em grande parte, resultado da ignorância quanto ao uso ético do parapsiquismo) não resolverá o problema.

-- O autoconhecimento pode dispensar qualquer tipo de adulação ou culto a seres supostamente superiores, pois um ser verdadeiramente superior ou evoluído jamais estará interessado na submissão das pessoas.

- Reconheço os méritos desses (Richard Dawkins e Sam Harris) e de outros escritores secularistas. Eles são admiráveis porque trouxeram a religião para a mesa de debate, denunciando os absurdos do pensamento religioso. Mas é inegável que acabam recaindo em um novo dogma: a afirmação da inexistência de “Deus”.

-- Os deuses das religiões (e o deus cristão não é exceção) não existem, são apenas ideias, projeções aumentadas das ambições e desejos humanos. Penso que os escritos de Dawkins e Harris nos ajudam a compreender isso. Contudo, eles acabam dando um salto muito grande ao pretenderem negar a possibilidade de uma causa primeira para o universo, pois simplesmente não sabemos coisa alguma sobre quem ou o que é isso. Esse assunto permanece inalcançável às nossas possibilidades cognitivas.

-- A própria noção de eternidade, paraíso, céu, absoluto, denota a ideia de algo estático, a cessação do processo de evolução, o que não faz sentido.

-- Como imaginar que um único indivíduo humano, Jesus Cristo (cheio de imaturidades) possa ser a medida de todas as consciências do cosmo?

-- O grande problema do espiritismo, embora este tenha experiência da “reencarnação”, é que, além de cultivar o misticismo, mantém a figura de Jesus e a ideia do Deus cristão como modelos evolutivos.

-- A diretriz norteadora das discussões conscienciológicas é o princípio da descrença: não acredite em nada. Nem mesmo naquilo que você lê aqui. Experimente. Tenha suas próprias experiências.

Fonte:
Paulopes

Billy Graham deixa hospital e afirma: “Ateus não tem respostas para as perguntas básicas da vida”

O evangelista Billy Graham respondendo a pergunta de um leitor sobre os ateus, recentemente no jornal americano Kansas City, disse que os ateus não podem responder satisfatoriamente perguntas básicas da vida.


- "Querido Billy Graham: Você acha que há mais ateus hoje do que costumava haver? Eu não lembro de ter ouvido sobre eles há 20 ou 30 anos atrás, mas agora parece que você ouve falar deles o tempo todo,” foi a pergunta do leitor.

"É verdade", respondeu Graham, "o ateísmo se tornou mais visível nos últimos anos. Segundo o ponto de vista deles, o ateísmo é a onda do futuro e a religião irá simplesmente desaparecer."

- Estão eles certos?

Para o grande evangelista eles não estão certos. E explicou o porquê. “Por uma coisa: o ateísmo não tem reposta satisfatória para perguntas básicas da vida: Quem sou eu? De onde eu vim? Por que eu estou aqui? Como eu sei o que é certo e o que é errado? O que acontece quando eu morrer?”

“Para os ateus, nós estamos aqui por acaso, diz ele, e a vida não tem significado ou destino. A conclusão é de que o ateísmo termina em desespero,” argumentou Graham.

Mas os corações das pessoas clamam por algo mais – algo melhor e mais duradouro. “Lá no fundo nós sentimos que não estamos aqui por acaso, nem fomos feitos para este mundo apenas.”

A explicação para isso é porque Deus tem colocado convicção dentro de nós, segundo Graham. “O ser humano não é só um outro animal; nós fomos criados para conhecer a Deus e viver para Ele. A Bíblia diz, Ele fez tudo formoso no seu tempo. Ele também estabeleceu a eternidade nos corações dos homens” ( Eclesiastes 3:1).

Segundo Graham, muitos ateus rejeitam Deus porque querem ser “donos” de suas próprias vidas. "Não se deixe influenciar por seus argumentos", aconselhou ele, mas entregue a sua vida a Jesus Cristo, que demonstrou que não somente Deu existe, mas que Ele nos ama e nos dá esperança para o futuro.

Gospel+

"os ateus não podem responder satisfatoriamente perguntas básicas da vida"

Satisfatoriamente até podemos. Mas preferimos responder corretamente.

Como se já não bastasse à clara intenção da religião em estagnar a busca por respostas e o aumento do conhecimento humano, ela também PROIBE esta atividade. Enfia na cabeça das pessoas que raciocinar ou duvidar do que diz a bíblia é pecado punível com a eternidade no inferno.

O fato de a religião apresentar respostas para as perguntas do tipo "Quem sou eu? De onde eu vim? Por que eu estou aqui? Como eu sei o que é certo e o que é errado? O que acontece quando eu morrer?" não faz com que pessoas racionais se sintam mais tranqüilas a respeito da verdade da existência, e nem faz suas respostas serem satisfatórias para qualquer um que tenha CORAGEM de duvidar delas.

Muito pelo contrário. Ao termos total convicção de que respostas que não tem um fundamento ou provas, são imutáveis, acabamos nos tornando desinteressados pela busca da verdade.

Ou seja: é melhor ser ateu e assumir que não sabe diversas respostas, do que usar histórias sem nexo para preencher o buraco da nossa ignorância.

E não precisamos de uma resposta sobre o que estamos vivendo, ou qual nosso lugar no cosmos para livrar-nos do desespero. É totalmente aceitável essa forma de viver. Mas ser obrigado a acreditar em contos de fadas e ver que a maioria da população considera isso uma coisa normal, ai sim é desesperador.

Pelo menos assumindo não saber, cria-se a vontade de descobrir e aprender, ao contrário de fingir saber e viver uma mentira.
Qual você prefere?

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Pastor remarca apocalipse para 21 de outubro

O pastor evangélico norte-americano cuja profecia do Dia do Juízo Final não se cumpriu no sábado, 21 de maio, explicou que cometeu uma "falha de cálculo".


Em vez de o mundo terminar fisicamente no dia 21 de maio com um grande terremoto cataclísmico, como ele tinha previsto, Harold Camping, disse que agora acredita que sua previsão esteja se realizando "espiritualmente" e que o apocalipse concreto vai ocorrer cinco meses após a data inicialmente prevista, ou seja, em 21 de outubro.

Camping, que tinha iniciado uma contagem regressiva para o Dia do Juízo final, levando alguns seguidores a gastarem as economias de suas vidas inteiras na expectativa de serem arrebatadas para o céu, divulgou a correção durante uma participação em seu programa de rádio "Open Forum", transmitido desde Oakland, na Califórnia.

A sede da rede Family Network, de Camping, que abrange 66 estações de rádio nos EUA, passou o fim de semana fechada, com uma placa sobre a porta dizendo "este escritório está fechado. Sentimos muito não termos podido receber você".

Em um discurso de 90 minutos, por vezes desconexo, que incluiu uma sessão em que ele respondeu a perguntas de repórteres, Camping disse que lamentava que o arrebatamento que ele tinha tanta certeza que aconteceria não ocorreu no sábado.

Mais tarde, refletindo sobre trechos da Bíblia, ele disse que lhe ocorrera que um "Deus misericordioso e compassivo" poupará a humanidade "do inferno sobre a Terra" por outros cinco meses, comprimindo o apocalipse físico em um período de tempo menor.

paulopes.com.br

terça-feira, 24 de maio de 2011

Veja como ficaria o mundo após o arrebatamento

E o mundo não acabou.

Graças a isto, a religião cristã esta sendo vitima de piadas e chacotas. Os méritos vão para um pastor americano chamado Harold Camping, que errou mais uma vez em sua profecia de apocalipse.

Provando sua teoria atravez de interpretações bíblicas, o pastor confirmou que o dia do arrebatamento seria neste ultimo sábado, 21 de maio, mas, logicamente, estava errado.

Mais uma vez fica provado que a bíblia é a pior fonte de referencia para respostas, mas se mostra um ótimo tema para filmes de comédia no futuro.

Algumas tiradas de humor foram fotos que estão pela internet mostrando como seriam os cenários de pessoas arrebatadas.









Outros diziam que o arrebatamento só não chegou ao Brasil "pois não temos estrutura para um evento deste porte!" ;D

Algumas charges também podem ser encontradas.


Mas quem não achou nenhuma graça neste erro, foram pessoas que abandoram seus trabalhos, gastaram todas suas economias e até perderam suas familias, como é o caso do americano Robert Fitzpratrick, 60, que investiu toda a sua economia – o equivalente a R$ 228 mil – na confecção de cartazes com o anúncio do fim dos tempos, afixando-os em pontos de ônibus e em estações do metrô de Nova York.

Outro é o americano Robert Fitzpatrick, funcionário aposentado do setor de transportes em Nova York, que afirma ter gasto mais de US$ 140 mil de sua poupança em publicidade para a previsão de Camping.

É triste pensar que pessoas praticamente acabaram com suas vidas ao acreditar nas palavras de um charlatão. Os anos de trabalho e dedicação para acumular bêns praticamente foram "arrebatados".

E ainda há pessoas confusas que buscam esclarecer o que aconteceu. Tentam compreender a "ausência do fim do mundo" e uscar respostas na sua única fonte, que se mostra a cada dia mais inutil.

Mas é assim que funciona a religião. Cega e condiciona.

Enquanto a maioria da população não perceber o mal que isto está causando interferindo no caminho da nossa evolução, sempre teremos pessoas sofrendo por seguirem esse tipo de pesamento.

Fonte:
http://www.paulopes.com.br/
http://www.pavablog.com/
http://www.creio.com.br/

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Astrônomos afirmam ter descoberto novo tipo de planeta

Astrônomos japoneses afirmam ter encontrado um novo tipo de “planeta”, que fica sozinho no espaço, aparentemente sem orbitar nenhuma estrela.


Em um artigo publicado na revista especializada Nature, a equipe de cientistas afirmou ter encontrado dez desses novos planetas, que têm o tamanho de Júpiter e não estão ligados a nenhum sistema solar.

Cientistas já suspeitavam que planetas desse tipo existissem no Universo, mas essa seria a primeira evidência concreta de sua presença.

Um dos coautores da descoberta, o professor da Universidade de Osaka Takahiro Sumi, disse que esses planetas ditos “solitários” podem ser tão comuns como são as estrelas na Via Láctea.

“Sua existência já era esperada, tendo em conta a teoria da formação planetária. O que é surpreendente é o quanto eles parecem ser comuns”, disse Sumi.

Via Láctea

Segundo os astrônomos, os planetas estão localizados em uma região conhecida como Bojo Galáctico, que fica na área central da Via Láctea.

Uma das hipóteses exploradas pelos cientistas é a de que os planetas poderiam ter sido expulsos de sistemas solares incipientes por forças gravitacionais ou colisões interplanetárias.

De acordo com convenções astronômicas, se um planeta não orbita uma estrela ou um remanescente de uma estrela, ele não pode ser tecnicamente considerado um planeta, mesmo tendo sido formado da mesma maneira.

No entanto, a hipótese dos pesquisadores é que esses objetos foram formados em um disco planetário, como os planetas no nosso Sistema Solar, antes de forças gravitacionais os terem expulsado desses sistemas.

Fonte:
BBC Brasil

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Religiosos versus Religiões

Muitas pessoas acreditam que sua religião têm a verdade absoluta, e dificilmente entendem uma forma diferente de pensar qua vá contra os costumes supostamente ensinados por seus deuses.

Cada religião explica um deus diferente, com histórias diferentes, origens diferentes, orações, costumes, razões para viver e morrer, etc.


Linha 1: Cristianismo, Judaísmo, Hinduísmo
Linha 2: Islamismo, Budismo, Xintoísmo
Linha 3: Sikhismo, Bahai, Jainismo

Todas enxergam os deuses dos outros como "invenções criadas durante um período da história em que as pessoas não tinham capacidade de entender o mundo ao seu redor", e usavam deuses para responder suas perguntas.

No Brasil, em que consideramos um país cristão, a maioria das pessoas acredita na história da bíblia, em Jesus e a criação que está no gênesis, e poucos procuram saber como são outras religiões. Alguns são cristãos por influência da família, do circulo social em que vive, por falta de escolha, desinformação, por azar do local de nascimento ou falta de coragem de pensar o contrário para não afrontar a maioria.

Escrevo diretamente aos cristãos, pois acredito que são a maioria dos religiosos que lerão e são os que mais me afetam diretamente.

Igrejas que pregam o cristianismo não informam aos seus seguidores sobre outras verdades que diferentes religiões ensinam ao redor do mundo. Assim como outras religiões provavelmente não fazem, para não expor seus súditos ao pensamento critico.

Você, cristão, o que pensa sobre os ensinamentos do Tipitaka, dos budistas? Sobre o Tanakh, dos judeus? Sobre o Alcorão, dos islâmicos?
Acredita que todos os deuses e ícones destas religiões se enquadram na categoria de "invenções criadas para responder perguntas sobre a vida", ou acredita que todos estes outros livros sagrados estão certos? Impossível acreditar em todos.
Não digo para se aprofundar no estudo destas religiões e separar a verdade da mentira, apenas se informar de que outras existem. Coisa que, se dependesse dos ensinamentos cristãos, nunca saberiam.

Agora, do ponto de vista de outras religiões, você acha que eles acreditam na história da bíblia? Ou que vêem apenas como outro conto de fadas e mitologia?

Negar Abraão, Krishna, Buda, Maomé, ou qualquer outro personagem divino, é o mesmo que negar a Jesus aqui no brasil. É horrível negar a Jesus, não é? Incomoda só de ler...

E o que tem a sua religião de tão verdadeiro que faz as outras religiões parecerem tão erradas? Todas elas moldam costumes, prometem paraísos, tem um salvador e razões que fazem as pessoas acreditarem e seguirem seus ensinamentos. Apenas a forma de mostrar suas intenções é diferente, com escritos diferentes, o que faz da bíblia um livro a mais entre tantos outros. Péssima fonte de respostas.

Qual a credibilidade de uma religião se você tem dificuldade para acreditar em outras? Todas foram criadas do mesmo jeito que a sua! Continue negando o "Jesus" de outros e irá para o inferno? Acho que não...

Aqui temos um vídeo interessante sobre o assunto:



Caso não concorde com algo colocado aqui, deixe seu argumento, de preferência racional, nos comentários.

terça-feira, 17 de maio de 2011

Humanos vivendo em marte?

No início do século 20, alguns astrônomos estavam certos de que seres inteligentes viveram em Marte. Foi o cientista americano Percival Lowell que popularizou a ideia de que os marcianos construíram canais para irrigar seu planeta. Já em 1965, a sonda Mariner 4 registrou as primeiras fotografias detalhadas do planeta vermelho, revelando uma superfície árida e cheia de crateras, parecida com a da lua.

Mas como seria nossa vida se fossemos viver em Marte?


A missão Viking, de 1976, mostrou resultados negativos para a presença de micróbios em Marte, mas a descoberta de nuvens de metano na atmosfera do planeta foi recebida como uma pista tentadora, apontando para a vida subterrânea e aumentando a esperança dos especialistas.

O astrônomo e professor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Kepler Oliveira, explica que, hipoteticamente, se os humanos um dia decidirem viver no planeta vermelho, terão que superar diversos obstáculos. "Marte é um planeta rochoso, bem menor do que a Terra, com 10% da massa e metade do raio, mas como uma tênue atmosfera. Como está 52% mais distante do Sol do que a Terra, recebe 43% da luz solar que nós recebemos, ficando por isso a -23ºC", afirma.

"A vida seria possível desde que o homem resolvesse o problema da atmosfera, seja usando tanques de ar, seja produzindo uma atmosfera lá", explica. "Só seria possível modificar o planeta, para que ficasse mais parecido com a Terra, em termos de alguma atmosfera e temperatura, com uma enorme doma, ou várias. Nada pode se fazer quanto à gravidade menor", diz.

Para recriar o ambiente da Terra, seria preciso contar com grandes plantações. Os humanos também estariam limitados na escolha de roupas. "Sem atmosfera e com o frio, teríamos que manter a roupa especial", lembra o cientista. Mas nada disso seria para o futuro próximo. Conforme o astrônomo, o homem está a centenas de anos de distância desta possibilidade.

Passado diferente

Marte já foi uma planeta bem diferente, quente e úmido. Analisando sua superfície, pode-se constatar a presença de vales ligados entre si, marcas gigantescas de erosão, paredes de crateras desgastadas e enormes canais, formados por um dilúvio catastrófico que ocorreu há 3,8 bilhões de anos e semelhante ao que formou a região de Channeled Scabland, no estado de Washington, nos Estados Unidos.

Imagina-se que rios gigantescos, de mais de 100 km de largura, com cerca de 500 m de profundidade e com água correndo a 200 km por hora, deram a Marte um oceano que continha mais água que o Caribe e o Mediterrâneo juntos. Como se não bastasse, a maior evidência do que Marte já foi um dia veio a tona em novembro de 2004, com uma descoberta feita pelo robô Opportunity. Ele encontrou no planeta depósitos de Gipsita - sulfato de cálcio que só pode ser formado quando desidratado, ou seja, retirando a água da composição.

Após anos de chuvas torrenciais e ininterruptas, a água de Marte começou a se alojar no subsolo, congelar e evaporar da superfície. O mar virou deserto, os vulcões adormeceram e o vento solar levou o resto de atmosfera que o planeta tinha, deixando a sua superfície fria, seca e exposta demais para suportar vida.

Futuro

O processo de envelhecimento do Sol pode mudar esta história. Conforme declarações de Chris McKay, cientista da agência espacial americana (Nasa), o mesmo processo que irá acabar com a vida na Terra pode trazer o renascimento de Marte. Isso porque o Sol queima o hidrogênio que está no seu núcleo há cerca de 4,5 bilhões de anos, e quando este elemento terminar, daqui a 1,5 bilhão de anos, o núcleo entrará em colapso, aumentando sua temperatura e fazendo as camadas exteriores se expandirem por um fator de cerca de 100 vezes.

Enquanto evaporar os oceanos da Terra, o Sol também poderá derreter a água hoje congelada em Marte. "Se considerarmos que temos água congelada lá, e que o sol ficará mais quente, o solo de Marte poderá subir em temperatura e a água derreter. O gelo pode virar oceano, Marte poderá ter um ambiente rico em água e este processo disparar uma emissão de CO2 muito rapidamente. Isso aconteceria num estágio que o Sol estivesse duas ou três vezes mais brilhante do que é hoje", diz McKay.

"No fim, a temperatura iria de muito fria para muito quente, e não seria uma solução de longo-prazo. Nenhum lugar será eternamente apropriado para vida", completa o astrônomo.

Bureau Assessoria e Conteúdo - Especial para o Terra

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Não há paraíso após a morte. É um conto de fadas, diz físico Stephen Hawking

O astrofísico Stephen Hawking, 69 anos, afirmou em entrevista ao jornal The Guardian que a vida após a morte é apenas um "conto de fadas" para pessoas com medo de morrer. Hawking, um dos mais conhecidos cientistas do planeta, sofre desde os 21 anos com os efeitos de uma doença que o impede de se mover e que, segundo os médicos, deveria tê-lo matado em poucos anos após os primeiros sintomas, mas que, de acordo com o próprio astrofísico, permitiu que ele aproveitasse mais a vida.


"Eu vivi com uma perspectiva de uma morte próxima pelos últimos 49 anos. Em não tenho medo da morte, mas eu não tenho pressa em morrer. Eu tenho muita coisa para fazer antes", diz ao jornal britânico. "Eu considero o cérebro como um computador que vai parar de trabalhar quando seus componentes falharem. Não há céu nem vida após a morte para computadores quebrados, isto é um conto de fadas para as pessoas com medo do escuro", afirma o cientista.

Em 2010, Hawking lançou o livro The Grand Design, no qual afirma que não há necessidade de um criador para explicar a existência do Universo. As afirmações vão contra um de seus mais famosos livros, Uma Breve História do Tempo (hoje revisado e com o título Uma Nova História do Tempo), de 1988, em parceria com Leonard Mlodinow. Nos anos 80, Hawking dizia que uma teoria do tudo, a qual Einstein buscava e que poderia explicar todas as forças e partículas do Universo, seria o que levaria o homem a "conhecer a mente de Deus".

Agora, o astrofísico descarta a vida após a morte e diz que devemos focar nosso potencial na Terra fazendo bom uso de nossas vidas.

Na terça-feira, Hawking profere uma palestra em Londres onde afirmará que flutuações quânticas no início do universo tornaram possíveis as galáxias, estrelas e, por fim, a vida humana. Ele ainda falará sobre a teoria M, que une as teorias das cordas e é vista por muitos cientistas como a melhor candidata a teoria do tudo.

Imagens da chuva de meteoros do cometa Halley

A chuva de meteoros, que aconteceu durante algumas noites no começo de maio, foi registrada por alguns internautas do RS.

Confiram algumas fotos:





Rastro deixado pelo meteoro durou cerca de nove minutos.

Fonte:
Terra.com.br

sábado, 14 de maio de 2011

O crescimento do ateísmo no mundo reflete a evolução social humana

Antigamente, poucos sabiamos sobre leis da física e o universo. Fenômenos naturais poderiam ser considerados como "medidores do humor" dos deuses. Uma sociedade do século V poderia achar que um raio era obra de deus, ou se uma doença contaminasse sua população, seria considerado um castigo divino sobre os pecadores.

Ao longo da história, os fenômenos passaram a ser entendidos. As ciências evoluíram e, atualmente, conseguimos explicar grande parte das coisas que acontecem ao nosso redor. O conhecimento humano foi evoluindo e os ateus foram aumentando de numero conforme entendemos melhor o universo em que vivemos.

Podemos entender esse aumento do nosso desenvolvimento observando os países em que o IDH é maior e fazendo um balanço de acordo com o número de pessoas religiosas que o habitam.

A imagem mostra que os países mais religiosos são os que têm a população mais pobre e subdesenvolvida.

Uma enquete realizada entre novembro e dezembro de 2006 e publicada no Financial Times mostrou as taxas de população ateia nos Estados Unidos e em cinco países europeus. As menores taxas de ateísmo estão nos Estados Unidos, apenas 4%, enquanto as taxas de ateísmo nos países europeus pesquisados foram consideravelmente mais altas: Itália (7%), Espanha (11%), Reino Unido (17%), Alemanha (20%) e França (32%). Os números europeus são semelhantes aos de uma pesquisa oficial da União Européia (UE), que relatou que 18% da população da UE não acreditam em um deus.

Outros estudos têm mostrado uma porcentagem estimada de ateus de até 85% na Suécia, 80% na Dinamarca, 72% na Noruega e 60% na Finlândia. Segundo o Escritório Australiano de Estatísticas, 19% dos australianos declararam-se como "sem religião", uma categoria que inclui os ateus. Entre 64% e 65% dos japoneses são ateus, agnósticos, ou não acreditam em um deus.

E podemos verificar que estes países com maior número de ateus, são os que ocupam os primeiros lugares no ranking do IDH de 2010.

Por outro lado, temos outra pesquisa resultando que os países mais miseráveis são os mais religiosos, como é o caso de Bangladesh, Nigéria, Iêmen e Indonésia.

Podemos notar claramente que o ateísmo está diretamente ligado as melhores condições sociais de um país. A quantidade de ateus crescendo no mundo, aparentemente é uma forma de medir a evolução da humanidade.

Fontes:
Wikipédia - Ateísmo
www.paulopes.com.br

quinta-feira, 12 de maio de 2011

Deputado Bolsonaro distribui panfletos "antigay" no RJ

O deputado federal Jair Bolsonaro distribui 50 mil panfletos em escolas e residencias atacando o direito dos homossexuais.


Nos panfletos há difamações contra gays, insinuando em um de seus textos que o discurso de combate a homofobia está ligado diretamente a pedofilia.

O "kit gay" (como foi apelidado pelo deputado o material didático antidiscriminação que será dado as crianças pelo Ministério da Educação) é a principal causa desta manifestação, por conter filmes de adolecentes se descobrinco como gays.

O panfleto diz o seguinte:

"Querem, na escola, transformar seu filho de 6 a 8 anos em homossexual. Com o falso discurso de combater a homofobia, o MEC, na verdade incentiva o homossexualismo nas escolas públicas do 1º grau e torna nossos filhos presas fáceis para pedófilos"

"Apresento alguns dos 180 itens deste que chamo Plano Nacional da Vergonha, onde meninos e meninas, alunos do 1º Grau, serão emboscados por grupos de homossexuais fundamentalistas, levando aos nossos inocentes estudantes a mensagem de que ser gay ou lésbica é motivo de orgulho para a família brasileira".

O deputado não divulgou quanto gastou, mas pretende ser reembolsado pela Câmara.

Engraçado como uma pessoa, por ter um cargo público superior, tem o livre direito de discriminar abertamente outros individuos.
Mas vai um ateu fazer protesto em busca de uma sociedade melhor, entregar panfletos ou colar cartazes, como foi o caso em Salvador e Porto Alegre. Sofre censura.

O deputado certamente é um homem religioso. Se fosse o contrário, não seria eleito. Usa a tática mais efetiva na politica: se diz ser cristão para ganhar votos do público evangélico. E faz exatamente o que a bíblia manda... ser preconceituoso e racista!

Sem a religião, essas discussões entre conservadores e homossexuais provavelmente nem existiriam.
Pensamento livre para um mundo melhor no futuro.

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Design inteligênte e as bananas - O pesadelo dos ateus

Este video mostra a capacidade de raciocínio de um criacionista. Por mais que pareça, sua defesa não foi uma piada.



Como alguém tem a capacidade de apresentar uma teoria desta? Como alguém escuta isso, concorda e defende?

E o pior! O tipo de gente que crê neste design inteligente é o que comanda nosso país. Faz nossas leis. Tem o direito de controlar o que você deve pensar ou não.

Deus criou as bananas.. mas quem criou a melância, a jaca, o abacaxi, o coco foi o capeta.

Fora que a banana que ele mostrou é resultado da seleção artificial humana.
As verdadeiras bananas são assim:


Cheia de caroços e nada ergonomica. Morda e quebre os dentes.

Nada além de mais um ponto de vista teológico para se ouvir e dar risada.

terça-feira, 10 de maio de 2011

Se para ateus, deus não existe, por que discutir sua existência?

Muitos deístas criticam os ateus por não aceitarem sua crença. Por não respeitarem o deus de sua religião e os afrontarem mostrando provas, criando debates e expondo idéias consideradas blasfêmias pela sociedade religiosa.


Realmente algo incomodo para quem foi acostumado a vida toda a não questionar essa existência. E muitas pessoas acreditam que incomodar é o único motivo de divulgar o pensamento ateísta. Mas não é bem assim.

Acredito que a maioria dos indivíduos tenta fazer o seu melhor para contribuir com a sociedade e o comportamento humano. Ninguém gosta de ver o mal dos outros, tanto ateus quanto religiosos, todos querem uma sociedade de paz e igualdade.

Ateus usam a razão e principalmente a ciência para tornar o mundo um lugar melhor, onde a evolução cientifica e psicológica da sociedade ande mais livremente, trazendo melhores benefícios a nós e ao planeta.
Ai que a religião atrapalha...


Em muitos casos, cientistas não podem fazer pesquisas ou estudar certos assuntos para não infringir as leis do pensamento teológico.

A religião impede o pensamento livre e o questionamento. Usa dogmas como respostas para perguntas e bloqueia a imaginação.

- Por que tal coisa é assim?
- Porque deus quis! Não questione e não duvide ou irá para o inferno.

Esse tipo de comportamento é prejudicial ao aprendizado da nossa espécie. Nós, humanos, só aprendemos através de questionamentos, experiências e descobertas. Impedir a tentativa de achar respostas, é algo grave. Isso torna o ato de acreditar que deus é o responsável por tudo, ser algo grave e prejudicial.

Se praticássemos a religião rigorosamente como mandam as escrituras, estaríamos eternamente atrofiando nossa capacidade de evolução.

A resposta "foi deus" é simplesmente o limite de nossa ignorância. Quase equivalente a dizer "não sei", só que, ao assumir que não sabemos, abrimos portas para descobertas.

É muito mais provável que o mundo se torne um lugar melhor através do conhecimento e da educação, do que através da religião.
Ela está presente há tanto tempo e nunca conseguiu transformar o mundo e acabar com os males, por que não dar uma chance para razão desta vez?

Esse é um dos motivos pelo qual os ateus estão tentando mudar o pensamento que está entre nós há milênios. Acreditando que, sem religião, contribuir-se-ia mais e melhor para sociedade, instruindo e incentivando o aprendizado, ao contrario da religião que busca responder todas as perguntas simplesmente dizendo que foram atos de um criador.

Comentem!

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Homem é torturado e crucificado na Coreia do Sul

Duvido que o Datena classifique esse caso como "falta de deus no coração".

Um homem foi encontrado com os pés e as mãos pregados á uma cruz de madeira em uma pedreira na Coreia do Sul.


Policiais encontraram próximo á pedreira, uma barraca com pedaços de unha, pregos, martelos, madeira e instruções de como se construir uma cruz.

O homem tinha fios de nylon enrolados na barriga, nos braços e no pescoço. Outras duas cruzes foram encontradas ao lado da cruz principal e um espelho em frente para que, provavelmente, o homem crucificado pudesse assistir seu próprio sofrimento.

Mais uma forma de religiosos mostrarem o poder destrutivo de suas crenças. Assassinatos estão ligados a religião durante toda sua história.
Isso nada mais é do que o reflexo do cristianismo agindo em pessoas sem senso de ética e moral.

Lamentável ser tão normal a prática do preconceito contra ateus, que tentam alertar a população sobre os riscos que a religião pode causar a vida de indivíduos, mas nada sobre tortura e assassinato é vedado, e ainda divulgado como verdade absoluta.

Os policiais estão investigando as causas da morte para saber se o homem ainda estava vivo quando foi crucificado ou se foi preso na cruz após a morte.

Comentem.

domingo, 8 de maio de 2011

Campanha ateísta sofre censura no Brasil

Cartazes veiculando a idéia do ateísmo, criados pela organização Atea (Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos), para combater o preconceito àqueles que preferem não ter nenhuma religião foram censurados. Eles circulariam pelos ônibus de Salvador e Porto Alegre.


A própria empresa contratada pela Atea para a divulgação dos cartazes foi quem barrou a circulação deles. Segundo a empresa, isso aconteceu em Salvador porque eles acreditavam que o estado e os empresários responsáveis pelas linhas de ônibus poderiam não concordar com a divulgação das peças. Agora a Atea afirma que está estudando possíveis recursos contra a empresa.

Já em Porto Alegre, a situação foi outra. A Agência de Transportes Públicos vetou os cartazes porque eles veiculariam mensagem de conteúdo religioso e isso não era permitido por lei.

A mensagem dos cartazes, basicamente, é que ter religião não define seu caráter. Uma das mais marcantes é a de Charles Chaplin e Adolf Hitler, mostrando que o primeiro era ateu enquanto o segundo era religioso.

Segundo a Atea a idéia não é “converter” as pessoas ao ateísmo, mas buscar uma igualdade, fugir do preconceito que existe contra aqueles que preferem não seguir nenhuma religião.

A idéia da campanha surgiu após o “ataque” do apresentador José Luiz Datena contra os ateus em seu programa.

Em entrevista ao jornal Folha de São Paulo, o presidente da Atea, Daniel Sottomaior, afirmou que as peças não são ofensivas e que censura reforça o preconceito contra os ateus. Além de Salvador, as peças também foram vetadas em São Paulo e Porto Alegre. A Atea vai recorrer na Justiça.

Confira os outros cartazes:


"A fé não dá respostas. Só impede perguntas."

Essa mensagem contém mais do que parece à primeira vista. É a única em que a crítica ao pensamento religioso parece estar em primeiro plano, o que é reforçado pela imagem sugerindo que a fé é uma prisão. Mas a frase se opõe ao preconceito que emana da fé. Ele é reforçado diariamente nas igrejas com as declarações de padres e pastores, cardeais e papas. A nova versão internacional da bíblia contém 298 versículos citando a palavra ímpio, mostrando que é um assunto recorrente. Ali os ateus são descritos como a epítome da maldade e naturalmente todos são instados a se afastarem deles. É por fé que os religiosos sustentam a veracidade desses textos, e é por fé que reproduzem esses comportamentos. Portanto, a crítica à fé é condição necessária para desmontar o preconceito que ela alimenta. É a fé que impede perguntas fundamentais como "meu livro sagrado descreve os ateus como maus; isso será mesmo verdade?"


"Somos todos ateus com os deuses dos outros"

O preconceito só existe enquanto se vê o outro como inferior. Apontar as semelhanças que temos, portanto, é um meio eficaz de destruir essa lógica. A peça mostra de maneira clara que ateus e monoteístas compartilham da mesma descrença com relação à imensa parte dos deuses, e divergem somente a respeito de um deles. Quando um teísta percebe que também enxerga quase todas as divindades como mitos, ele pode com mais facilidade se colocar no lugar de um ateu, e vê-lo como igual. Ao mesmo tempo, o contexto do anúncio coloca todos os deuses em pé de igualdade, sugerindo que todos eles são criações humanas.


"Se deus existe, tudo é permitido"

A frase é uma contraposição à ideia muito popular de que a moralidade é impossível, inexistente ou sem sentido em um mundo sem divindades. Conjugada à imagem, ela aponta que a existência de divindades não cria automaticamente uma moral absoluta porque, assim como existe uma infinidade de deuses, vários deles "únicos", cada um deles vem com seu próprio sistema moral absoluto - e são todos diferentes entre si. Mesmo entre os que concordam com a existência de um mesmo deus, existe enorme multiplicidade de interpretações sobre o que é moral ou não.

O avião se chocando com o World Trade Center não significa que todos os muçulmanos ou que todos os religiosos são homicidas-suicidas, mas que a existência de um ou mais deuses traz consigo tantas visões morais diferentes que sempre é possível achar alguma que justifique aquilo que se deseja. Poderíamos ter usado uma imagem de tortura da Santa Inquisição, descrições das Cruzadas, afirmações da igreja católica contra o direito ao divórcio ou contra o uso de preservativos e o planejamento familiar, ou qualquer outra insanidade que vem de um imperativo religioso, mas a queda das torres gêmeas traduz a mensagem de uma maneira visual mais apropriada para o veículo em questão.

Abaixo um video do com sua opinião sobre o caso:



Fonte:
hypescience.com
Youtube.com/user/DanielFragaBR
Correio24horas.com.br
ATEA

E você leitor? Acha justa esta forma de censurar o pensamento realista?
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Design by Wordpress Themes | Bloggerized by Free Blogger Templates | Macys Printable Coupons