sexta-feira, 8 de julho de 2011

Deputados atacam o cristianismo para defender a PL 122

Deputados a favor da PL 122 realizaram um evento promovendo o pensamento racional na política, e contra a utilização de mitos na formação de uma sociedade.

A bancada formada pelos políticos Jean Wyllys, Érica Kokay e professor Israel Batista, abordaram temas que desaprovam o pensamento religioso dentro da política, fazendo referência as bancadas evangélicas.

Em uma parte do discurso, o político Jean Wyllys diz que “um texto bíblico não deve ser interpretado como lei, mas como um mito. São textos alegóricos, não são textos que dão conta da verdade”.

A deputada Érika Kokay cita algumas das conquistas gays sobre a liberdade e o crescimento das demonstrações publicas de afeto. Ela diz que o mesmo deus em que o cristianismo baseia suas razões, é o deus que assassinou mais de 100 mil mulheres em seu nome na inquisição.

Abaixo está um vídeo editado pela FENASP, Frente Evangélica Nacional de Ação Social e Política. Não encontrei o vídeo na integra, mas este, com intenções criminalizadoras e sensacionalistas, serve para demonstrar sobre o que se tratou neste evento. Além de ser razoavelmente cômico ver os argumentos dos religiosos sobre o caso.



Pessoas que se sentiram ofendidas com os comentários dos deputados tentam distorcer alguns dizeres. A edição desta filmagem é um exemplo.

Outros comentários dizem que a comparação da deputada Érica Kokay, ao usar uma faca sendo amolada como exemplo para o crescimento do movimento homoafetivo, foi um ataque ameaçador contra os evangélicos. Além de afirmar que este vídeo foi obtido através de pessoas infiltradas na palestra, quando na verdade, vemos que é um evento público.

Espero que esse ataque direto aos dogmas religiosos dentro da lei brasileira, sirva de incentivo para outros políticos que gostariam de usar o pensamento racional em suas decisões, mas não tiveram coragem por acreditar que colocariam sua reputação de candidato em risco.

20 comentários:

  1. Aff é cada opinião que a gente tem encontrado acerca da disputa gays vs Bolsonaros da vida. Um chega dizendo que a Bíblia só tem relevância enquanto "mito". Ja a outra diz que a inquisição católica matou mais de 100 mil mulheres no mundo. Ou seja dois absurdos que não servem como argumento nem aqui e em outro lugar. Em primeiro porque, de fato considerando o teor mítico de algumas passagens das escrituras sagradas da religião judaica-cristã (Eden, Mar Vermelho, etc), a bíblia tem imensa importância para a história por se tratar dos relatos de sociedades antigas que adotaram o monoteísmo enquanto prática filosófica-religiosa-social (não que isso valha para o tipo de estado que temos). Outro é que esse papo de "centenas de milhares de mortos que a inquisição matou" ja é assunto que nem roda mais no ramo histórico-acadêmico: tal papo ja caiu por terra a muitos e muitos anos. Não desconsidero as mortes, ja que foi vergonhoso, mas 100 mil vítimas aí ja é demais. Se a inquisição fez o que fez foi sim, para tentar legitimar um poder que era apoiado e visto como uma espécie de justiça por aquela sociedade cuja mentalidade era religiosa...ou todo mundo acha que os inquisidores "sabiam" dos casos de sodomitas, bruxos e afins por conta própria?

    Defender um dos lados é algo que fica a cada um decidir com base em suas convicções (gays vs Bolsonaros), mas sejamos mais eficientes na construção de argumentos que legitimem certo poder - nesse caso, o fanatismo xiita-cristão é de assustar devido a imbecilidade e de caráter retrogrado

    ResponderExcluir
  2. isso ai serve pra mostrar o que realmente são e o que querem os homossexuais...

    ResponderExcluir
  3. É direito de quem não quer dizer que não crê, oras. Se todo mundo cresse na verassidade da Bìblia, só haveria Cristãos e Judeus no mundo.

    ResponderExcluir
  4. o problema não é obrigar os evangélicos a aceitar a homossexualidade. o problema ´fazer eles porem o amor ao próximo na frente de opiniões qualquer e isso é possível sim, sou homossexual tenho amigos evangélicos que adoro, e eles gostam de mim antes de julgar quem eu amo. eles me amam pelo meu caráter e pela minha dignidade e respeito. Amo vcs que me chamam de abominação do mesmo jeito sei que não é culpa de vcs não terem uma educação religiosa o bastante pra ensinar o amor ao proximo, o fanatismo já poluiu suas mentes (graças a Deus existem minorias) e não podemos fazer nada só espero que um dia todos sejamos como Jesus, rebeldes pela causa do amor e por Deus e não por um verso da biblia. (obs tenho duvidas se meu comentario será postado kkk mas amo vcs do mesmo jeito bjos e fiquem com nosso Pai)

    ResponderExcluir
  5. ai ai que pena desse jeam .por isso deus nao leva em conta a ignorancia dos homens senao...

    ResponderExcluir
  6. Parabéns pelo post

    Conheça o novo agregador de links www.surpriselink.com/Inicial nele você pode enviar links com imagem e sem imagem, enviar links com liberação imediata, widgets customizados para seu site/blog e o novo sistema de mensagens e amigos para você convidar outras pessoas a visitarem seu blog.

    Lembre-se quanto mais links você tiver na net, mais facil os buscadores acharão seu site/blog.
    Liberação de link imediata é bem melhor que ficar esperando não é? Então faça uma visita agora mesmo...

    ResponderExcluir
  7. é incrível ver pessoas que sofreram e ainda sofrem com o preconceito, praticarem o preconceito.
    essa "PL 122" além de inconstitucional é uma forma de censura!
    se uma pessoa não gosta de homossexuais, essa pessoa tem o direito de não gostar, e acredito eu que nenhuma lei deva obrigar essa passoa a gostar, como também nenhuma lei pode proibir de criticar.
    isso é censura descarada!!

    ResponderExcluir
  8. Ta bom...posso falar que a biblia é um mito e ofender os que acreditam nela e não posso chamar um homosexual de VIADO?
    Arram muito bom, vão conseguir respeito assim só quando a galinha criar dentes.

    ResponderExcluir
  9. RELIGIÃO e POLÍTICA não se misturam (ou não deveriam se misturar) num estado LAICO, pois a FÉ atrasa a evolução do ser humano.
    Jean não disse nada novo. Nada que não seja verdade. A bíblia é como "O Pequeno Príncipe", cheio de lições de moral que hoje não valem de nada, pois o moral quem forma é a família, não uma religião.
    Se os pais são ausentes, criminosos ou sem moral, simplesmente os filhos o serão, e nenhuma religião os irá consertar. Podem ser até religiosos, mas os religiosos tem mais medo de ir pro inferno do que ser salvo pelo deus deles...
    Religião era uma forma antiga de controlar massas ignorantes, que perduram até hoje, baseadas em um livro de estórias adaptadas de lendas de outros povos. O império romano acabou por causa da religião cristã, o bom senso acabou por causa de religiões, as maiores guerras foram por discriminação religiosa.
    Religiões são os opiáceos dos ignorantes.

    ResponderExcluir
  10. RELIGIÃO e POLÍTICA não se misturam (ou não deveriam se misturar) num estado LAICO, pois a FÉ atrasa a evolução do ser humano.[2]

    A bíblia é como "O Pequeno Príncipe", cheio de lições de moral que hoje não valem de nada, pois o moral quem forma é a família, não uma religião.[2]

    ResponderExcluir
  11. Dê um pouquinho de poder para o pessoal da bagunça... e veja no que dá...
    Argumentos lamentáveis do Jean.
    Fiquem tranquilos, a lei nâo pode ser sancionada, é inconstitucional, não importa quem seja, a Contituição está acima até da Dilminha.
    Não é uma questão de religião com política e sim de direitos de cidadão.
    O que seria melhor para a sociedade?
    Alguém evangelizando seu filho, ou tentando convence-lo de ir contra sua natureza.
    Realmente as igrejas são um saco, todos ja devem ter lido ou escutado algo sobre evasão de divisas e tal... os caras realmente são problemáticos... mas essa lei não pode der "adorada" se baseando nos erros de pessoas que se diziam fazer algo em nome de Cristo.
    Eu não aceito a PL122, como cidadão sou contra!

    ResponderExcluir
  12. estes deputadinhos deveriam procurar um lote pra capinar ou uma laje pra bater...
    bando de gente sem o que fazer, se querem respeito faça primeiro, ser cristão não é nada disto que vcs acham..
    e mais a inquisição eram pessoas iguais a vcs, que tem poder de decisão e não queriam perder o poder colocando o nome de Deus a frente das barbaridades que eles cometiam...
    vcs são iguais... ou até pior...

    ResponderExcluir
  13. Disse tudo, uma crença não pode influenciar a politica de um país, nem todos são obrigados a acreditar em Deus, muito menos ser regidos por ele.

    ResponderExcluir
  14. “um texto bíblico não deve ser interpretado como lei, mas como um mito. São textos alegóricos, não são textos que dão conta da verdade”.

    Tá e porque reclamam do deputado dizer a verdade ? 8D

    ResponderExcluir
  15. a maioria dos gays nao creem na biblia...mas na verdade nao creem por medo, ja q ela os condena ao fogo simplesmente por isso. Acham q ignorando a verdade vao poder serem respeitados, enfim nao estou generalizando gente.

    ResponderExcluir
  16. vi o video e concordo com tudo o que eles dizem: fazer de argumentos religiosos e excludentes uma prerrogativa de lei é ilógico, e argumentar democracia para defender esse tipo de raciocínio também.
    justamente porque a democracia moderna nasceu de um levante contra a visão religiosa que legitimava a monarquia, e contra um sistema religioso que controlava totalmente a economia além de dividir a sociedade em castas; essa religião foi sim o cristianismo, que durante séculos foi fundamentador do ódio contra outras religiões, e contra a liberdade de mulheres, de indios, de negros, de asiáticos e de quaisquer um que fosse diferente a seus "ensinamentos".
    a revolução francesa instaurou a democracia moderna e o estado laico justamente por reconhecer o perigo que um argumento religioso pode representar na política de uma nação.
    não estou dizendo nada de extremista nem anticristão: basta ler direito os livros de história de ensino fundamental.

    ResponderExcluir
  17. Infelizmente temos pessoas que não sei nem como descrever. A tal santa inquisição, foi algo que a igreja católica levantou, onde matavam pessoas dizendo ser em nome de Deus. Aliás, Deus é com "D" maiúsculo pois não há Deus como este, esse "deus" é mais uma criação do homem. Agora pense bem, Deus é misericórdia e sempre concede perdão a quem quer que seja, mas é Deus que concede o perdão, agora imagina, você ter que dar todos os seus bens para conseguir o perdão, isso acontecia no tempo da santa inquisição. As pessoas se Cegam e não conseguem ver o monte de coisa errada que está sendo transmitida através da mídia, acha engraçado quando alguém brinca com o nome de Deus, não conseguem ver em quase tudo o erro. O ocultismo, satanismo, e um monte de coisa errada vem crescendo absurdamente. As pessoas aprendem que podem derrubar quem quer que seja para conseguir algo, que ela tem o poder nas mãos. Peço a Deus que Ele manifeste Teu perdão e misericórdia. Agora finalizo, Arrependei-vós e sabei que só o Senhor é Deus, Ele tira a vida da mesma forma que dá, e sempre está disposto a conceder perdão e aceitar novamente um coração arrependido.

    ResponderExcluir
  18. O estado é LAICO, ele está corretíssimo na afirmação que fez, apenas expressou mal as palavras. O estado não pode ser regido por leis que estão na Bíblia, Alcorão ou qualquer outro livro ou palavra religiosa. Ao estados se aplicam as leis do Homem.
    Porém, em outra mão, o projeto de lei é inconstitucional.

    ResponderExcluir
  19. Jean Wyllys acaba de ganhar meu respeito.

    ResponderExcluir
  20. Não vi o vídeo, até porque não é minha intenção postar sobre ele em si, mas as interpretações sobre o que o texto por si já coloca, bem como os comentários de alguns nobres colegas cujas opiniões diversas respeito muito. A bancada de políticos supracitada pode ser ateia ou não, situada num país que assume paulatinamente a democracia (ainda que teoricamente) do conhecimento e principalmente do pensamento, tem o direito de opinar sobre a Bíblia como livro de valor mítico ou social. Acredito que este livro, pelo seu valor sacro, deixou alguma influência nos valores sociais, impetrados em alguns valores culturais. Sobre o PLC 122/2006, existe má interpretação, pois ele se propõe a criminalizar toda forma de discriminação, inclusive religiosa, no intuito de inibir a postura violenta que o problema vem assumindo. O alvoroço foi porque colocaram orientação sexual no meio. Deve-se ler o texto na íntegra antes de qualquer julgamento - esse recado vale sobretudo aos ignorantes que invadem o Legislativo federal. Quanto a chamar um homossexual masculino de viado, é problema de única responsabilidade de quem chama. Essa consciência eu acredito que seja até melhor do que mil campanhas contra a violência. Abraço a todos!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Design by Wordpress Themes | Bloggerized by Free Blogger Templates | Macys Printable Coupons