quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Conheça as 4 principais analogias anti-religiosas

Conheça algumas sátiras e analogias criadas por ateus e agnosticos para exemplificar que a religião não é uma verdade absoluta e que poderia ter sido criada por pessoas comuns no decorrer da história da humanidade.

Não deixe de comentar!

  • O Unicórnio Cor-de-rosa Invisível

O Unicórnio Cor-de-rosa Invisível é a deusa de uma paródia religiosa que satiriza as crenças teístas. Tem a forma de um unicórnio que é paradoxalmente invisível e cor-de-rosa, características que aludem às contradições que alguns atribuem às propriedades das divindades teístas e que fazem com que alguns ateus e cépticos o usem como figura de retórica.

Uma representação gráfica do Unicórnio Cor-de-rosa Invisível

O Unicórnio Cor-de-Rosa Invisível pode ser usado para argumentar que as crenças no sobrenatural são arbitrárias ao, por exemplo, substituir a palavra Deus em qualquer manifesto teísta por Unicórnio Cor-de-Rosa Invisível.

Entre os internautas brasileiros, o Unicórnio Cor-de-rosa Invisível passou a ser abreviado como U.R.I. (de Unicórnio Rosa Invisível), especialmente nos fóruns de debates, incluindo redes sociais como o Orkut, sobre religiões e temas relacionados, como o debate Criacionismo versus Teoria da Evolução.

História

A mais antiga referência ao Unicórnio Cor-de-Rosa Invisível data do dia 7 de Julho de 1990, do grupo de discussão alt.atheism da Usenet.

Posteriormente, Steve Eley (um autor americano de ficção especulativa) escreveu:

"Os Unicórnios Cor-de-rosa Invisíveis são seres de grande poder espiritual. Sabemos isto porque eles são capazes de ser invisíveis e cor-de-rosa ao mesmo tempo. Como em todas as religiões, a Crença do Unicórnio Cor-de-rosa Invisível baseia-se em lógica e fé. Acreditamos que eles são cor-de-rosa e logicamente sabemos que são invisíveis porque não os conseguimos ver."

Em 2007, Niamh Wallace escreveu que o Unicórnio Cor-de-rosa Invisível ganhou ubiquidade como um símbolo do ateísmo.

  • Flying Spaghetti Monsterism

Flying Spaghetti Monsterism, também conhecida como Pastafarianismo ou FSM, em um trocadilho com pasta (macarrão em inglês e italiano) e Rastafáris, é uma religião fundada por Bobby Henderson em 2005 para protestar contra a decisão do sistema educacional do estado americano de Kansas de requerer o ensino do criacionismo ou design inteligente como alternativa ao evolucionismo biológico. Em uma carta aberta enviada ao conselho de educação, Henderson diz acreditar em um Criador sobrenatural chamado Monstro de Espaguete Voador (Flying Spaghetti Monster), formado por espaguete e almôndegas, e pede que Pastafarianismo seja ensinado em aulas de ciências.



A finalidade desta carta, é primeiro, mostrar que todos os argumentos do conselho de educação, para a inclusão criacionismo ou design inteligente nas escolas, também servem para a inclusão do ensino do Pastafarianismo. E em segundo, mostrar que todos os argumentos do conselho de educação, para a não inclusão do Pastafarianismo nas escolas, também servem para a não inclusão do ensino do criacionismo ou design inteligente. E assim mostrar que eles não devem ser apresentados em aulas de ciências.

Devido à sua popularidade e exposição mediática, a Flying Spaghetti Monster é freqüentemente usada por ateus, agnósticos, deístas e outros, como uma versão moderna do Bule de chá de Russell.

Crenças

Muitas das crenças propostas por Henderson foram intencionalmente escolhidas para parodiar argumentos comumente usados pelos defensores do design inteligente.

Recriação do Monstro do Espaguete Voador.

* Um invisível e indetectável Monstro do Espaguete Voador criou o universo, começando com uma montanha, árvores e um anão.

* Aquecimento global, terremotos, furacões e outros desastres naturais são uma consequência direta do declínio no número de piratas desde o século XIX.

* Todas as evidências a favor da evolução foram intencionalmente plantadas pelo Monstro de Espaguete Voador. O "FSM" testa a fé dos Pastafarianos fazendo as coisas parecerem mais velhas do que elas realmente são. "Ele encontra que aproximadamente 75% do Carbono-14 decaiu por emissão de elétrons para Nitrogênio-14, e infere que este artefato tem aproximadamente 10.000 anos de idade, pois a meia-vida do Carbono-14 é de 5.730 anos. Mas o que nossos cientistas não percebem é que toda vez que eles fazem uma medição, o Monstro de Espaguete Voador estará lá mudando os resultados com seu Apêndice Macarrônico. Nós temos vários textos que descrevem detalhadamente como isso é possível e as razões por que Ele faz isso. Obviamente, ele é invisível e pode passar através de matéria ordinária com facilidade."

* O Pastafariano acredita num paraíso que inclui "vulcões de cerveja até onde a vista alcançar" e uma fábrica de strippers.

* O Pastafariano também acredita num inferno, onde a cerveja é sem álcool e quente e as strippers têm doenças sexualmente transmissíveis

* "RAmén" é a conclusão oficial para rezas, certas seções do Evangelho de Monstro de Espaguete Voador, etc. e é uma combinação do termo hebreu "Amém" (também usado no cristianismo) e Ramen, um tipo de macarrão japonês (Lámen).

Carta Aberta ao Conselho de Educação do Kansas

A Carta Aberta ao Conselho de Educação do Kansas é representativa para os reivindicações e as ideias de Bobby Henderson e dos oponentes ao design inteligente:

"Estou escrevendo a vocês com muita preocupação, depois de ter lido suas audiências para decidir se a alternativa Teoria do Design Inteligente deveria ser ensinada juntamente com a Teoria da Evolução. Eu acho que todos podemos concordar que é importante para os estudantes escutarem múltiplos pontos de vista para que assim possam escolher por eles mesmos a teoria que faz mais sentido para eles. Estou preocupado, contudo, que os estudantes somente ouçam uma Teoria do Design Inteligente." Lembremo-nos que existem múltiplas teorias do Design Inteligente. Eu e muitos outros ao redor do mundo temos a forte crença de que o universo foi criado por um Monstro de Espaguete Voador. Foi Ele quem criou tudo o que vemos e tudo o que sentimos. Nós acreditamos fortemente que toda a incontroversa evidência científica do mundo que aponta em direção a um processo evolucionário não é nada além de uma tremenda coincidência, organizada por Ele. E é por essa razão que estou lhes escrevendo hoje, para formalmente requerer que essa teoria alternativa seja ensinada nas suas escolas, juntamente com as outras duas teorias. De fato, eu irei tão longe e direi que, se vocês não concordarem em fazer isso, seremos forçados a processá-los com uma ação legal. Tenho certeza que vocês percebem de onde estamos vindo. Se a Teoria do Design Inteligente não é baseada na fé, mas ao invés disso sendo uma outra teoria científica, assim como alegam, então vocês também devem permitir que nossa teoria seja ensinada, pois também é baseada na ciência, e não na fé. Alguns acham isso difícil de acreditar, então talvez seja proveitoso contar-lhes um pouco mais sobre nossas crenças. Nós temos evidência de que o Monstro de Espaguete Voador criou o universo. Nenhum de nós, claro, estava lá para ver isso, mas temos relatos escritos sobre isso. Nós temos vários extensos volumes explicando todos os detalhes do Seu poder. Também, vocês devem estar surpresos de ouvir que existem 10 milhões de nós, e aumentando. Nós temos a tendência de sermos muito secretos, pois muitas pessoas afirmam que nossas crenças não são substancialmente baseadas por evidência observável. O que essas pessoas não entendem é que Ele construiu o mundo para que pensássemos que a Terra é mais velha do que realmente é. Por exemplo, um cientista pode executar um processo de datação por carbono em um artefato. Ele encontra que aproximadamente 75% do Carbono-14 decaiu por emissão de elétrons para Nitrogênio-14, e infere que este artefato tem aproximadamente 10 000 anos de idade, pois a meia-vida do Carbono-14 é de 5730 anos. Mas o que nossos cientistas não percebem é que toda vez que eles fazem uma medição, o Monstro de Espaguete Voador estará lá mudando os resultados com seu Apêndice Macarrônico. Nós temos vários textos que descrevem detalhadamente como isso é possível e as razões por que Ele faz isso. Obviamente, Ele é invisível e pode passar através de matéria ordinária com facilidade. Tenho certeza que agora vocês entendem o quão importante é que os seus estudantes sejam ensinados sobre esta teoria alternativa. É absolutamente imperativo que eles percebam que evidência observável está no julgamento de um Monstro de Espaguete Voador. Além do mais, é desrespeitoso ensinar nossas crenças sem vestir a Sua roupa escolhida, que claramente é uma completa vestimenta pirata. Não posso medir suficientemente a importância disso, e infelizmente não posso descrever em detalhes o motivo de isso precisar ser feito, pois temo que esta carta já esteja ficando muito longa. A explicação resumida é que Ele fica com raiva se não fizermos assim. Vocês devem estar interessados em saber que o aquecimento global, terremotos, furacões e outros desastres naturais são um efeito direto da diminuição do número de piratas desde o século XIX. Para o seu interesse, incluí um gráfico do número aproximado de piratas versus a média de temperatura global nos últimos 200 anos. Como vocês podem ver, existe uma significativa relação estatística inversa entre piratas e temperatura global. Em conclusão, obrigado por terem tomado o tempo para ouvir nossas visões e crenças. Eu espero que tenha sido capaz de expor a importância de ensinar essa teoria aos nossos estudantes. Nós iremos, com certeza, ser capazes de treinar os professores nessa teoria alternativa. Estou ansiosamente aguardando sua resposta, e espero sinceramente que nenhuma ação legal tenha que ser tomada. Acho que todos podemos olhar para a frente para o tempo em que essas teoria sejam dadas tempo igual na sala de aulas de ciências em todo o país, e eventualmente no mundo. Uma terça parte para Design Inteligente, uma terça parte para Pastafarianismo (ou Monstroísmo Espaguético Voador), e uma terça parte para conjectura lógica baseada em incontroversa evidência observável.

Sinceramente, Bobby Henderson, cidadão preocupado."

Nesse texto se dá conta de toda a força satírica e inteligível da crítica ao criacionismo.

O Capitão Mosey e os 8 Condimentos

Assim como o Judaísmo e outras religiões milenares, o Pastafarianismo também possui uma série de recomendações recebidas por um de seus piratas (Mosey) diretamente do Monstro de Espaguete Voador.

Representação do Capitão Mosey Monesvol recebendo as tábuas com "Realmente preferiria que não..." no Monte Salsa.

Originalmente eram 10 os Condimentos (a população pirata não conhecia a palavra "mandamento") transmitidos por FSM a Mosey, mas este perdeu dois deles enquanto descia o montanha tentando se equilibrar com as tábuas nas mãos. Deste modo, os seguidores do Pastafarianismo seguem apenas 8. Acredita-se que a índole mais pacífica do deus do Pastafarianismo é a principal razão do tom de pedido (Realmente preferiria que não...) utilizado nestas tábuas, diferença marcante em relação ao modo imperativo adotado pelos deuses de outras diversas religiões

Garfo crucificado, um dos símbolos do Monstro do Espaguete Voador.

1. Realmente preferiria que você não agisse como um santarrão imbecil que se acha melhor que os outros quando descrever minha santidade espaguética. Se alguns não creem em mim, não tem problema. Na verdade, não sou tão vaidoso. Além disso, isso aqui não é sobre eles, então não mude de assunto.

2. Realmente preferiria que você não usasse a minha existência como um meio para oprimir, subjugar, castigar, eviscerar, ou ... você sabe, ser mau para com os outros. Eu não peço por sacrifícios, e a pureza é para a água potável, não para pessoas.

3. Realmente preferiria que você não julgasse as pessoas por seu aspecto, ou por como se vestem, ou pela maneira como falam, ou... olhe, seja simplesmente bom, está bem? Ah, e que te entre na cabeça: mulher = pessoa, homem = pessoa, Samey = Samey. Nenhum é melhor que o outro, a menos que falemos de moda claro, sinto muito, mas isso eu deixei às mulheres e a alguns homens que conhecem a diferença entre verde mar e fúcsia.

4. Realmente preferiria que você não fizesse coisas que ofendessem a você mesmo, ou a(o) seu(ua) parceiro(a) amoroso(a) mentalmente maduro(a) e com idade legal para tomar suas próprias decisões. Quanto a qualquer outro que vier criticá-los, creio que a expressão é "não dê a mínima", a menos que você o ache ofensivo, em cujo caso você pode apagar o televisor e sair para dar um passeio, para variar.

5. Realmente preferiria que você não desafiasse as ideias fanáticas, machistas e de ódio aos diferentes com o estômago vazio. Coma primeiro, depois vá ter com os escroques.

6. Realmente preferiria que você não construísse igrejas/templos/mesquitas/santuários multimilionários à minha santidade macarrônica quando o dinheiro poderia ser melhor empregado em (a escolha é sua):

* A. Terminar com a pobreza.
* B. Curar enfermidades.
* C. Viver em paz, amar com paixão e abaixar o preço da televisão a cabo.

Posso ser um ser onipresente de carboidratos complexos, mas desfruto das coisas simples da vida. Eu sei, por isso SOU o criador.

7. Realmente preferiria que você não andasse por aí contando às pessoas que eu falo com você. Você não é tão interessante. Cresça! Te disse que amasses ao teu próximo, você não entende as indiretas?

8. Realmente preferiria que você não fizesse aos outros o que você gostaria que fizesse a você se você gosta de... eh... daquelas coisas que usam muito couro/lubrificante/Las Vegas. Mas se a outra pessoa também gostar da brincadeira (conforme #4), então aproveitem, tirem fotos, e pelo amor de Mike, usem preservativo! É verdade, é um pedaço de borracha. Se eu não quisesse que vocês gostassem de brincar eu teria colocado pregos no playground ou algo assim.

  • Bule de chá de Russell

O Bule de Chá de Russell, eventualmente chamado de Bule Celestial, é uma analogia criada pelo filósofo Bertrand Russell (1872–1970) que tem por finalidade mostrar que a dificuldade de desmentir uma hipótese não torna esta verdadeira, e que não compete a quem duvida desmenti-la, mas quem acredita nela é que deve provar sua veracidade. Num artigo chamado "Existe um Deus?", Russell escreveu:

"Muitos indivíduos ortodoxos dão a entender que é papel dos céticos refutar os dogmas apresentados – em vez dos dogmáticos terem de prová-los. Essa ideia, obviamente, é um erro. De minha parte, poderia sugerir que entre a Terra e Marte há um pote de chá de porcelana girando em torno do Sol em uma órbita elíptica, e ninguém seria capaz de refutar minha asserção, tendo em vista que teria o cuidado de acrescentar que o pote de chá é pequeno demais para ser observado mesmo pelos nossos telescópios mais poderosos. Mas se afirmasse que, devido à minha asserção não poder ser refutada, seria uma presunção intolerável da razão humana duvidar dela, com razão pensariam que estou falando uma tolice. Entretanto, se a existência de tal pote de chá fosse afirmada em livros antigos, ensinada como a verdade sagrada todo domingo e instilada nas mentes das crianças na escola, a hesitação de crer em sua existência seria sinal de excentricidade e levaria o cético às atenções de um psiquiatra, numa época esclarecida, ou às atenções de um inquisidor, numa época passada."

Em seu 2003 livro O Capelão do Diabo, Richard Dawkins desenvolveu esta analogia do bule de chá celestial:

"A razão da religião reagir contra esta ideia, ao contrário da crença no Bule de Chá de Russell, é porque a religião é poderosa, influente, se autoexime e sistematicamente é passada para crianças que são jovens demais para se defenderem sozinhas. Crianças não são compelidas a passar seus anos de alfabetização lendo livros insanos sobre bules de chá. Escolas públicas não excluem crianças cujo pais preferem formatos diferentes de bule. Os crentes no bule de chá não ameaçam com a morte quem não crê no bule, quem duvida do bule ou quem blasfema contra o bule. Mães não aconselham seus filhos a se casarem com mulheres que creem no bule de chá celestial, tal como todos os seus parentes se casaram. Pessoas que misturam leite no chá não têm suas pernas quebradas por quem prefere o chá puro."

O conceito do Bule de Chá de Russell tem sido explorado com humor, mais explicitamente do que paródias como a do Unicórnio Cor-de-rosa Invisível ou do Monstro do Espaguete Voador.

  • O Dragão Na Minha Garagem

- Um dragão que cospe fogo pelas ventas vive na minha garagem. Suponhamos que eu lhe faça seriamente essa afirmação. Com certeza você iria querer verificá-la, ver por si mesmo. São inumeráveis as histórias de dragões no decorrer dos séculos, mas não há evidências reais. Que oportunidade! - Mostre-me – você diz. Eu o levo até a minha garagem. Você olha para dentro e vê uma escada de mão, latas de tinta vazias, um velho triciclo, mas nada de dragão. - Onde está o dragão? – você pergunta - Oh, está ali – respondo, acenando vagamente. – Esqueci de lhe dizer que é um dragão invisível. Você propõe espalhar farinha no chão da garagem para tornar visíveis as pegadas do dragão - Boa idéia – digo eu –, mas esse dragão flutua no ar. Então, você quer usar um sensor infravermelho para detectar o fogo invisível. - Boa idéia, mas o fogo invisível é também desprovido de calor. Você quer borrifar o dragão com tinta para torná-lo visível. - Boa idéia, só que é um dragão incorpóreo e a tinta não vai aderir. E assim por diante. Eu me oponho a todo teste físico que você propõe com uma explicação especial de por que não vai funcionar. Qual a diferença entre um dragão invisível, incorpóreo, flutuante, que cospe fogo atérmico, e um dragão inexistente? Se não há como refutar a minha afirmação, se nenhum experimento concebível vale contra ela, o que significa dizer que o meu dragão existe? A sua incapacidade de invalidar a minha hipótese não é absolutamente a mesma coisa que provar a veracidade dela. Alegações que não podem ser testadas, afirmações imunes a refutações não possuem caráter verídico, seja qual for o valor que possam ter por nos inspirar ou estimular nosso sentimento de admiração. O que eu estou pedindo a você é tão somente que, em face da ausência de evidências, acredite na minha palavra.

Extraído do livro de Carl Sagan: "O Mundo Assombrado por Demônios - a ciência vista como uma vela no escuro"


Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Unic%C3%B3rnio_Cor-de-rosa_Invis%C3%ADvel
http://pt.wikipedia.org/wiki/Flying_Spaghetti_Monsterism
http://pt.wikipedia.org/wiki/Bule_de_ch%C3%A1_de_Russell

12 comentários:

  1. Muito bom!

    favoritado²

    Logo começa a inquisição no comentários.

    ResponderExcluir
  2. As religiões estão caindo a cada dia. Se continuar assim, poderemos viver num mundo melhor.

    Apenas pessoas cegas não conseguem ver o óbvio de que não existe deuses.

    ResponderExcluir
  3. parabens pelo post
    principalmente pela citação do Carl Sagan, na minha opinião, O mundo assombrado pelos demonios é o melhor livro sobre esse assunto

    ResponderExcluir
  4. Sensacional, favoritado[2].

    Melhor post sobre ateismo que vi, realmente mostra o ridiculo das religioes e crenças e como é fácil inventar qualquer coisa, já que não é preciso comprovação cientifica, bastam argumentos que fazem sentido e todos acreditarrão...

    Felizmente creio que o mundo irá mudar e as religioes chegarão ao fim.

    ResponderExcluir
  5. Nunca comentei em nada no ocioso... Mas esse post foi sensacional!

    ResponderExcluir
  6. Incrivel, o post foi perfeito.
    amo o bule de cha e o URI.(coisa de menina:)

    incrivel mesmo é não ter um cristão aqui falando mer...
    mas tambem com essas teorias tão fundamentadas como as propias religiões eles deevem ter ate medo de comentar.

    ResponderExcluir
  7. muitos ateus e não ateus creem em ovinis sem nunca ter visto um ET,acredito que o que foi dito acima se encaixa neste caso também.

    ResponderExcluir
  8. Vejo aqui vários problemas, pois eles sempre estão presentes tanto nos argumentos dos religiosos quanto nos dos ateístas. Há quem escolha, como medida suprema do universo, a lógica. Estarão certos? Por que? A mente humana é perfeita, consegue ser um instrumento perfeito? Não há nada maior do que a razão? Místicos e santos de todas as eras nos garantem que há - mas quem adotou a razão como verdade suprema, sequer aceita que possa existir algo superior a ela. A questão é que SE houver algo superior à razão, nossa capacidade intelectual não basta para perceber sua realidade.
    Enquanto discussão, a coisa nunca terá fim. As religiões tem seus pontos fracos, mas o que é que um determinado Deus tem (ou teria) a ver com elas? Uma coisa é a "certeza" religiosa, outra é a certeza do místico ou santo sobre sua percepção particular da realidade - percepção que não pode ser comprovada por quem abraçar a razão ateísta. O Samadhi ou o Nirvana são meras percepções mentais ilusórias? Então que sejam. Não é por causa disso que devemos nos privar da experiência da felicidade de tal "estado mental" (sob o ponto de vista intelectual), ou "estado espiritual". Nomes são limitados e limitantes, assim como todo argumento usado em uma discussão. Se percebo algo que chamo de Verdade Suprema, quem pode dizer que estou errado? Uma mente (limitada) usando um argumento (igualmente limitado)? A razão tem limites, a mente humana tem limites. Transcender o estado mental não é tarefa simples que possa ser ensinada por palavras. O próprio conceito de "verdade" varia de indivíduo para indivíduo. Existe "alegações que não podem ser testadas"? Provavelmente sim, mas isso quer dizer que elas não tem caráter verídico? De jeito algum! Somente não terão tal caráter, se um juiz tiver definido o tal "caráter verídico" dentro de um sistema (mental e limitado) em que ele defina o que é a tal veracidade. Limitem as discussões a um determinado limite racional, e terão eliminado as possibilidade que superam a (limitada) razão humana. De minha parte, prefiro estar aberto à possibilidade de viver em grande harmonia através de uma percepção espiritual. Mas poucos seguem este caminho. A maior parte das pessoas prefere apenas limitar-se a determinados dogmas, ou limitar-se aos argumentos da tal "razão". É direito de cada um escolher seu próprio caminho, ou ir criando-o enquanto procura uma solução. Não acham?

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Design by Wordpress Themes | Bloggerized by Free Blogger Templates | Macys Printable Coupons